Meus poemas obscenos

Meus poemas obscenos: poesias de moral duvidosa, para pessoas de caráter duvidoso, escritas por um poeta de talento duvidoso, neste blog de gosto duvidoso.

Meus poemas existencialistas preferidos

Não há nenhum futuro grandioso livre de aborrecimento e de dúvida. A realidade continuará sendo carnalmente incompleta. Uma estrela a se apagar nas trevas.

A importância da norma padrão do português

Às vezes, precisamos usar a norma padrão do português. A pena, caso não a utilizemos, pode ser a interpretação errônea do que queríamos dizer.

88 verdades importantes que aprendi sobre a vida

Uma tradução autorizada do texto 88 verdades importantes que aprendi sobre a vida, de David Cain, do Raptitude. Tradução por Nícolas Teixeira Cabral.

O Alienista

Mário é um escritor medíocre, como eu. Mas, quando tudo está péssimo, ele tem uma boa ideia. De onde vêm os diamantes? Da lama.

Coisas tristes demais para serem mencionadas

Nunca fui a favor da pena de morte. Mas houve pelo menos uma vez em que eu pensei que nada poderia punir aquilo, senão a pena de morte ou algo parecido.

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑