Sanfonas, documentos importantes e órgãos sexuais

Uma de minhas palavras preferidas é “folia”. Em português, “folia” significa “festa” ou “farra”. Também temos “fole”, que nomeia um objeto que serve para produzir correntes de ar, como o fole da sanfona ou aquele que sopra a brasa para aumentar o fogo.

Em francês, “folle” significa “louca” (enquanto “fou” seria “louco”) e “folie” significa “loucura”. “Follia”, em italiano, também significa “loucura”.

Todos esses termos têm uma origem latina comum. Em latim, “follus” era usado como adjetivo para dizer que alguém era “bobo”. A origem é “follis”, que significava “fole” mesmo — a ideia é a de alguém que tinha a cabeça cheia de vento.

“Follus” passou para o francês antigo como “fol”, que passou para o inglês moderno como “fool”, que significa “tolo”. Em outras línguas latinas, como já vimos, adquiriu o sentido de “louco”, “insano”. Em português, permaneceu com seu sentido latino mais antigo, “um objeto que sopra vento” — e também com o sentido de “festa”, que tem um pouco a ver com loucura no fim das contas.

O “follis” latino vem da raiz proto-indo-europeia *bhel-, que significava “soprar” ou “inchar”. É daí que vem a “bola” do português (do latim “bulla”) e a “ball” do inglês, que tem o mesmo significado. 

“Ball” em inglês também pode significar “baile” e, por extensão, “festa” e pode até ser usado como gíria para “diversão” — como Wiz Khalifa diz, “the bigger the bill, the harder you ball”. Curiosamente, porém, não tem nada a ver com a “folia” portuguesa. “Ball” vem da raiz proto-indo-europeia *gwele-, que significa “jogar” ou “arremessar”, e também faz parte da etimologia de “glândula”, que é um órgão que joga alguma substância em algum espaço.

O termo latino “bulla” ainda deu origem a “bolha” e, menos intuitivamente, a “bula”. É que “bulla” se referia a uma variedade de objetos redondos, inclusive um carimbo oficial que certificava documentos romanos importantes — e daí temos “bula” no sentido de “documento importante”.

Outra palavra que a raiz proto-indo-europeia *bhel- nos dá é “falo”, não no sentido de conversar, mas no sentido de “representação do órgão sexual masculino”. Provavelmente isso se deve porque *bhel- também significava “inchar” — como o pênis incha. Daí, a mesma raiz pode ter dado origem a “flor”, pois o que incha, cresce, e o que cresce e se multiplica está “florescendo”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑