Cachimbo da paz

Muita gente acha que Gabriel, o Pensador inventou o termo cachimbo da paz para se referir a maconha. Não foi. O cachimbo da paz tem uma história mais antiga.

Contam algumas lendas nascidas na América do Norte pré-invasão europeia que várias gerações atrás houve um período de fome. O chefe indígena ordenou que dois jovens saíssem para conseguir comida. Enquanto caminhavam os dois viram uma nuvem branca ao longe. Conforme se aproximavam, uma mulher vestida numa roupa de pelo branco surgiu da nuvem. Um dos jovens se encantou pela mulher e a desejou. Seu colega lhe advertiu que a mulher parecia um ser sagrado, e que seria desrespeitoso tentar consumir sua luxúria com ela. 

O jovem o ignorou e foi ao encontro da mulher. Seu companheiro viu a nuvem envolver os dois enquanto ele a pegava nos braços. Quando a nuvem desapareceu, havia apenas a mulher misteriosa e uma pilha de ossos onde estaria seu companheiro de caçada. Com medo, o jovem tentou armar seu arco. A mulher lhe disse que não havia o que temer, já que ela via em seus olhos que ele não tinha as intenções do outro rapaz. Como a mulher falava sua própria língua, o jovem confiou nela, e se aproximou.

A mulher explicou que era sagrada. Disse ao garoto para fazer exatamente como ela o instruísse, pois assim seu povo se reergueria. Ele teria que voltar para seu povo e preparar um festival para a chegada da mulher. Ela então ensinou os indígenas sete cerimônias sagradas para proteger a Mãe Natureza e lhes deu um cachimbo cerimonial chamado Chanunpa.

Interessantemente, os sete rituais sagrados dos indígenas norte-americanos incluíam uma cerimônia para dar nomes às crianças nascidas e outra para unir os casais da tribo, além de outros rituais para purificação do espírito, cura do corpo e comunicação com o Criador. Mesmo separadas por mares e milênios, as tradições cristã e dacota têm elementos bastante semelhantes. Todas as religiões têm.

Quando o povo europeu chegou às Américas, notaram que alguns povos indígenas fumavam esses cachimbos especiais em algumas ocasiões especiais. Uma dessas ocasiões era quando tribos distintas ou rivais firmavam entre si acordos de paz. Os chefes de cada tribo se reuniam e fumavam junto o cachimbo cerimonial. Os europeus chamaram o objeto de “cachimbo da paz”.

Antes que eu me esqueça, os dacotas punham tabaco no cachimbo. Só tabaco…

165, Indian Medicine Men, Little Ogalala, Spotted Eagle, Kills Two (NBY 430988).jpg

2 comentários em “Cachimbo da paz

Adicione o seu

  1. Nicolas, estou curtindo demais seus textos! Fui uma das pessoas aleatórias que você começou a seguir no insta há três dias hahaha Continue escrevendo, você manda bem demais 😉

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑