Como passei em medicina na federal, II

Este texto é uma continuação de Como passei em medicina na federal.

 

A primeira dica para quem quer passar em concurso público é: faça exercícios.

OK, você já ouviu isso muitas vezes. OK, você já tentou e não deu certo. OK, este texto é mais um daqueles textos inúteis que dão dicas que todo mundo sabe mas ninguém aplica.

Calma, colega. Existem motivos científicos para lhe convencer de que estudar resolvendo questões é uma boa ideia. E eu vou te dar três motivos específicos, baseados em evidência e corroborados pela minha experiência pessoal. Hoje vamos passar por essas bases teóricas. No próximo texto, eu vou explicar em detalhes como aplicá-los no seu cronograma de estudos.

Espero que não seja mais um daqueles textos inúteis com dicas lugares-comuns que ninguém aplica.

***

Primeiramente: o aprendizado ativo é mais eficaz do que o aprendizado passivo

Não sou quem estou falando, é Robert Bjork, que eu chamo carinhosamente de Bob Bee. Entre outros feitos, Bob B. se formou em psicologia em Stanford, foi editor de diversas revistas científicas na área e serviu como presidente da American Psychological Association. Ou seja, ele sabe o que fala.

Neste vídeo, Bob B. fala claramente: input less, output more. Consuma menos, produza mais.

Ninguém sabe, mas esse é um dos grandes motivos de eu ter criado o blog. Esse é um dos grandes motivos pelos quais eu gosto de falar em público: quando você produz conteúdo, você aprende muito mais.

***

Segundamente: a melhor forma de saber se você realmente conseguirá fazer algo no futuro é simulando no presente.

Vamos guardar Bob B. para mais tarde (ainda iremos usá-lo bastante) e falar de outro peixe grande da psicologia, John Dunlosky. Conheci John (e Bob também) em um curso online de psicologia que fiz pelo edX em 2016, oferecido pela University of Queensland. Nesse curso, eles perguntam a Dunlosky: qual é a mensagem mais importante que você daria a nossos alunos?

A resposta dele está aqui, mas eu já resumi e vou resumir de novo: se você quer saber se consegue fazer algo, simule.

Esse foi uns dos princípios que eu fiz questão de aplicar no MED Talks em 2019: vamo fazer um ensaio geral antes do evento. Serviu para que os oradores (alunos inexperientes) tivessem consciência da própria performance antes do evento principal e também para que a organização antecipasse alguns problemas que poderiam se realizar.

***

Terceiramente: o teste é simplesmente a ferramenta mais efetiva de aprendizado que existe.

Eu enrolei um pouco lá atrás, mas essas informaçõe serão importantes em algum momento. Fato é que, posto simplesmente, fazer teste é a melhor forma de estudar.

É claro que eu não tirei essa conclusão do nada. A essa altura você já deve ter percebido que minhas dicas serão baseadas em evidências, exceto quando indicado.

John Dunlosky, o nosso John, escreveu um chumalhaço de 55 páginas em 2013 revisando dez técnicas de estudo comumente utilizadas por estudantes, incluindo o uso de mnemônicos, a feitura de resumos, o hábito de reler o que já foi lido e a boa e velha prática de sublinhar ou marcar o texto.

Quase todos os métodos avaliados eram apenas pouco ou moderadamente efetivos. Somente duas das dez técnicas analisadas tiveram alto impacto na performance dos estudantes: o estudo por teste e outra técnica da qual falaremos num futuro próximo.

effectiveness of techniques reviewed.png

Ou seja, se você quer maior eficiência no seu estudo, resolva questões semelhantes àquelas que vai encontrar na prova.

Não custa frisar: você deve estudar assim. Muita gente revisa com questões. O ponto não é apenas revisar, mas de fato estudar com questões.

Queime seus livros. Esqueça as aulas. Jogue fora todos os resumos. Doe seus marca-textos para seus concorrentes. Apenas faça questões.

***

Espero que esteja convencido. Como disse, no próximo texto darei algumas dicas de como aplicar essa teoria na prática. Era brincadeira a parte de queimar livros.

É nóis.

Tarek_mahmud.jpg

***

Links das sequências:

Parte III

Parte IV

Parte V

Parte VI

***

Precisa de ajuda para passar naquela prova concorrida? Conte com a ajuda de alguém que já passou por isso. Tem um mentor esperando você na Tutora.

Qualquer coisa me chama: +55 34 99141 7344.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑