A vida vem em ondas, como o mar

Um dos primeiros poemas que conheci de Vinicius de Moraes foi O dia da criação. Eu tinha esse álbum gravado ao vivo no Canecão, no Rio de Janeiro, em que Vinicius canta com seus dois maiores parceiros, Tom Jobim e Toquinho, e com Miúcha. O ábum abre com Estamos aí e logo depois Vinicius começa dizendo: “e porque hoje é sábado, eu vou dizer pra vocês o poema do dia da criação… um dia terrível, né”.

O dia da criação de Vinicius se refere ao sexto dia do Gênesis, que foi quando deus criou o homem e a mulher e quando, segundo o Poetinha, deu-se toda esta zorra. Deus falhou em descansar no sétimo dia, e não no sexto. Houvera deus descansado no sexto dia e não viveríamos da degola dos animais nem da asfixia dos peixes, não seríamos paridos em dor nem suaríamos o pão de cada dia.

Nos últimos dias, um verso desse poema tem me visitado constantemente: a vida vem em ondas, como o mar. Tive a impressão de que, talvez devido ao distanciamento social, as pessoas estão um pouco mais atentas às variações de humor e energia que marcam nossas semanas. Quem começou a quarentena muito bem já viu seu desempenho cair e o cansaço se impor, e quem começou muito mal já viu sua performance melhorar além do período pré-quarentena e novas motivações surgirem.

Todo mundo passa por isso. A vida é assim: vem em ondas.

Por isso, quando estamos no ponto baixo da onda, temos que lembrar que estamos no vale de uma onda, e não numa espiral desenfreada para baixo. Porque se nos esquecermos de que a crista dela está logo ali, é possível que nos desesperemos. E dedicar-se a desesperar só piora as coisas.

Eu relembro as palavras de Tariq West:

As coisas mudam muito rápido em nossa vida interna, emocional, e nas circunstâncias sobre as quais planejamos nossa vida. Desenvolva a capacidade de diferenciar crises internas e momentâneas de crises reais e potencialmente devastadoras. Não construa sua felicidade em torno de eventos pequenos e efêmeros. Eu acho que a palavra para isso é “equanimidade”. Pratique-a. Jogue em longo prazo e ignore o ruído. Poucos de seus erros devem lhe condenar, e nenhuma vitória lhe garantirá conforto.

Jogue em longo prazo e ignore o ruído. Tenha consciência de que tudo passa. Lembre-se que a vida vem em ondas, como o mar.

ondas

2 comentários em “A vida vem em ondas, como o mar

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑