Divagarte-se #1

Clique para ouvir o poema na voz da autora.

 

Paralelo

Já parou pra pensar no rio

e em como corre arredio até desembocar no mar?

Já parou pra pensar em como brota pequeno e sereno

e depois se agiganta de tanto agregar?

E no seu curso alheio, desenhado pelo meio,

que é quem determina pra onde ele vai rumar?

E nas suas águas que correm e escorrem ligeiras sem nunca parar?

E já parou pra pensar que o rio é a vida

que passa corrida até se acabar?

Que também você nasce miúdo

e adquire conteúdo com base naquilo que você passar?

E que o relevo é pro rio qualquer desafio

que você vier a superar?

E a água que nunca para

é o tempo que dispara sem nunca cessar

E mesmo após o fim do rio,

pelo curso, ou pelo estio,

a água continua a jorrar.

rio amazonas

 

 

2 comentários em “Divagarte-se #1

Adicione o seu

O que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑