Discorrendo riscos #11

Clique para ouvir o poema na voz do autor.

 

LUZ ESCRITA

a depender da luz,

é escuro.

a depender do agora,

futuro.

 

conheci a loucura

e vi que sou são,

claro feito pura

lúcida escuridão.

 

foto é feito estrela,

partícula do passado,

viaja pelo tempo

no espaço que já foi.

 

o brilho breve brilha,

por ora te deslumbra

e já volta pra sombra

na esquina do depois.

 

no fundo,

tudo é escrita.

seja de luz,

seja de tinta.

 

vou aonde vai 

o risco,

até a borracha apagar

o cisco,

até parar de rodar

o disco.

 

até que nada

seja tudo isso.

Discorrendo 11.jpeg

Um comentário em “Discorrendo riscos #11

Adicione o seu

O que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑