Orgasmos, lagostas e o patriarcado

Tem uma passagem que eu li lá no ensino médio que eu lembro até hoje. Era Richard Dawkins falando sobre como os chefs de cozinha na TV chamavam as lagostas de “peixes”. Quero dizer, acho que eles não pegavam a lagosta e diziam “agora você acrescenta o peixe”, referindo-se a ela. Provavelmente era mais algo... Continuar Lendo →

De onde vem o “feira” de “segunda-feira”?

Há muito tempo eu tenho curiosidade de saber por que os nomes da semana são tão parecidos em tantas línguas românicas e germânicas, mas muito diferentes (e sem graça) no português moderno. Quase todas as línguas românicas têm nomes bem parecidos para os dias da semana. Lundi, do francês, vira lunedì em italiano, lunes em... Continuar Lendo →

De onde vêm os nomes dos países?

Qual a diferença entre Países Baixos e Holanda? O certo é Alemanha, Germânia ou ainda Deutschland? Talvez Doitelândia? É Côte d'Ivoire ou o quê? I. Raramente o nome pelo qual um povo chama o próprio país (endônimo) corresponde ao nome pelo qual o país é conhecido por outros povos (exônimo). Constantemente, há no mínimo pequenas... Continuar Lendo →

Como surgem os palavrões?

AVISO: Este texto tem palavrões pra c*ralho. Alguns assuntos são considerados "sensíveis" nas mais diversas culturas. Palavras relacionadas a religião, sexo, algumas partes do corpo e o que sai dessas partes estão entre as mais propensas a se tornarem tabu. Falar sobre morte, algumas doenças e os parentes de alguém também costuma causar aversão. Todos... Continuar Lendo →

A seleção natural dos memes

Desde que criei o blog antigo, tempo perdido, muitos amigos me zoam por causa dele: alguns me chamam de "blogueirinho", outros dizem (ironicamente): "por que você não faz um texto sobre isso?" sempre que eu falo qualquer coisa, e por aí vai. Agora mesmo, estava conversando com uma amiga e ela disse (ironicamente): "por que... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑