Meu diário de médico #11

Dos casos mais graves e urgentes que chegam ao pronto-socorro, com certeza a sepse é o que eu mais encontrei nos meus poucos meses de prática médica.

Meu diário de médico #10

Paciente de 14 anos, branco e pálido, muito magro, acompanhado da avó. A queixa principal era “movimentos involuntários das pernas” havia duas semanas.

Um médico recém-formado em Uberlândia

Semana passada perdi minha primeira paciente. Foi horrível. Eu senti vontade de chorar. E eu fiquei literalmente sem saber o que fazer.

Meu diário de médico #9

A epidemia “reviveu”, ainda mais forte do que antes: os números de casos, internações e mortes aumentam vertiginosamente e janeiro bate recorde atrás de recorde nesses números.

Meu diário de médico #8

Cefaleia, dor no peito, pseudocrise hipertensiva, GECA, cólica nefrética, ITU, abdome agudo obstrutivo, trauma cortocontuso infeccionado, hemorroidas.

Meu diário de médico #7

Linfonodomegalias que duram muito tempo (mais de 4-6 semanas), maiores que um centímetro e associadas a sintomas constitucionais podem ser preocupantes.

As duas grandes metas do ano

Emagrecer, passar na residência, ser contemplado no PMIC, fazer os podcasts, ficar rico, aprender a tocar tamborim e terminar a última temporada dos Simpsons.

Meu diário de médico #6

A otite externa difusa é chamada de “ouvido de nadador” ou “tropical ear”, devido a seu link epidemiológico com áreas tropicais e com banho em piscinas ou outras águas.

Meu diário de médico #5

Fui buscar o sonar e ouvi um burburinho lá atrás. Abri a porta que dava para a sala de emergência e vi… Isso, sim, é um ataque de facão.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑