Sanfonas, documentos importantes e órgãos sexuais

Uma de minhas palavras preferidas é “folia”. Em português, “folia” significa “festa” ou “farra”. Também temos “fole”, que nomeia um objeto que serve para produzir correntes de ar, como o fole da sanfona ou aquele que sopra a brasa para aumentar o fogo. Em francês, “folle” significa “louca” (enquanto “fou” seria “louco”) e “folie” significa... Continuar Lendo →

De onde vem o “feira” de “segunda-feira”?

Há muito tempo eu tenho curiosidade de saber por que os nomes da semana são tão parecidos em tantas línguas românicas e germânicas, mas muito diferentes (e sem graça) no português moderno. Quase todas as línguas românicas têm nomes bem parecidos para os dias da semana. Lundi, do francês, vira lunedì em italiano, lunes em... Continuar Lendo →

De onde vem o nome “Uberlândia”? – versão simplificada

Depois da publicação de "De onde vem o nome 'Uberlândia'?", o texto foi compartilhado em algumas páginas do Facebook relacionadas à cidade, o que lhe promoveu de forma sem precedentes aqui no blog. Junto com essa publicidade, vieram vários comentários reclamando que o texto era meandroso, chato, difícil, elusivo, longo, pedante etc. Por exemplo: "Meu,... Continuar Lendo →

De onde vem o nome “Uberlândia”?

Über, em alemão, é uma preposição que pode significar "sobre", "através de" e "por meio de", entre outros, dependendo do contexto. Também pode ser um advérbio similar à nossa expressão "mais de". Ich kaufe über das Internet. (=Compro pela [por meio da] internet). Brücke über unruhigem Wasser. (=Ponte sobre águas turbulentas). Das Haus kostet über... Continuar Lendo →

Como dizer “não” sem dizer “não”

Ao aprender idiomas estrangeiros, muitas vezes as negações podem causar problemas. Eu me lembro de, bem pequeno, ouvir I don't know. Logo aprendi que significava "eu não sei". Sabendo que I era "eu", concluí que don't era "sei". Afinal, know, pronunciado "nôu", havia de ser "não". Quando comecei no francês foi pior ainda. Por que... Continuar Lendo →

De onde vêm os nomes dos países?

Qual a diferença entre Países Baixos e Holanda? O certo é Alemanha, Germânia ou ainda Deutschland? Talvez Doitelândia? É Côte d'Ivoire ou o quê? I. Raramente o nome pelo qual um povo chama o próprio país (endônimo) corresponde ao nome pelo qual o país é conhecido por outros povos (exônimo). Constantemente, há no mínimo pequenas... Continuar Lendo →

Como surgem os palavrões?

AVISO: Este texto tem palavrões pra c*ralho. Alguns assuntos são considerados "sensíveis" nas mais diversas culturas. Palavras relacionadas a religião, sexo, algumas partes do corpo e o que sai dessas partes estão entre as mais propensas a se tornarem tabu. Falar sobre morte, algumas doenças e os parentes de alguém também costuma causar aversão. Todos... Continuar Lendo →

O mineirês, o francês, e o mundo que segue girando

Quando comecei a aprender francês, achei engraçado como sua pronúncia lembra o sotaque mineiro. Sabe como se escreve "eles gostam" em frânces? "Ils aiment". Sabe como se diz? "Is ême". Muito parecido com o mineirês: "e's ama". Um dos exemplos mais icônicos de mineiridade no discurso é o "fia", traduzido para o português formal como... Continuar Lendo →

A importância da norma padrão do português

Este é um blog literário; minha matéria-prima são as letras. Tento, sempre que possível, utilizar a norma padrão (outrora chamada "norma culta") do português em meus textos. Mas não é que seria errado desseguir a norma padrão. Em alguns textos, principalmente nas ficções, nós rompemos algumas regras, em nome da arte: inventamos palavras, utilizamos o... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑