De onde vem o nome “Uberlândia”?

Você já ouviu aquela estória sobre "terra fértil", né? Bobagem. O nome de Uberlândia não tem nada a ver com isso.

O ciclo de Jespersen e je ne sais pas

O ciclo de Jespersen é quando a frase "je ne sais" vira "je sais pas", ou quando o "não sei" se torna "sei lá".

De onde vêm os nomes dos países?

Raramente o nome pelo qual um povo chama o próprio país (endônimo) corresponde ao nome pelo qual o país é conhecido por outros povos (exônimo).

Como surgem os palavrões?

AVISO: Este texto tem palavrões pra c*ralho. Alguns assuntos são considerados "sensíveis" nas mais diversas culturas. Palavras relacionadas a religião, sexo, algumas partes do corpo e o que sai dessas partes estão entre as mais propensas a se tornarem tabu. Falar sobre morte, algumas doenças e os parentes de alguém também costuma causar aversão. Todos... Continuar Lendo →

O mineirês, o francês, e o mundo que segue girando

Quando comecei a aprender francês, achei engraçado como sua pronúncia lembra o sotaque mineiro. Sabe como se escreve "eles gostam" em frânces? "Ils aiment". Sabe como se diz? "Is ême". Muito parecido com o mineirês: "e's ama". Um dos exemplos mais icônicos de mineiridade no discurso é o "fia", traduzido para o português formal como... Continuar Lendo →

A importância da norma padrão do português

Se fugir do padrão faz a redação ficar bonita e agradável, qual o sentido de seguir a norma padrão? Por que ela existe? Ela existe, bem, para padronizar a língua.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑