Divagarte-se #7

Como uma brisa vespertina que acalenta meu espírito em plena quarta-feira à tarde no centro da cidade enquanto me desdobro entre os carros.

Divagarte-se #6

Nem terror, nem velocidade, nem altura. O que dá medo mesmo é se apaixonar.

Divagarte-se #5

O primeiro poema erótico da série.

Divagarte-se #4

Sobre augustos e anjos, morcegos e humanos.

Divagarte-se #3

Versinhos que eu escrevo apenas pra me acalentar e me ajudar a passar pelas mazelas da vida.

Divagarte-se #2

Sobre os caminhos dos astros e das pessoas. Para ler e para ouvir.

Divagarte-se #1

Sobre os caminhos das águas e das pessoas. Para ler e para ouvir.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑